quinta-feira, 15 de março de 2012

Missão dada é missão cumprida! (Ou seria comprida?!)

Semana muito boa.
Recebo a planilha com apenas 3 treinos. Aí penso: "vai ser tranquilo... tava recebendo 4 por semana".
Engano meu.

Terça a noite fui treinar na tenda dos Filhos do Vento. Eram 10km, confesso que tava com uma preguiiiça e fiz só 8km. Cara de pau mesmo, porque 2km a mais não ia aumentar ou diminuir minha preguiça. No fundo, eu só queria voltar logo pra casa depois de ter acordado as 5h pra trabalhar o dia inteiro...

Quinta seria meu segundo treino. Não deu pra fazer... fui boicotada, meu dia foi uma loucura e tive que adiar para sexta. No dia seguinte, nada feito... peguei a chave do meu novo apartamento, minha mãe chegou de Recife, tive que fazer mudança e milhões de coisas num dia só, parando apenas as 23h pra dormir. Ou seja, boicotada novamente. Mas pensei: amanhã (sábado), acordo cedinho, deixo mainha dormindo e vou fazer meus 16km na orla. Primeiro dia no apê novo, não estava acostumada ao sistema de portões do prédio. Deixei a chave em casa e só bati a porta, pois mamys estava dormindo. 6:30 já estava lá embaixo, com toda disposição do mundo pra correr. Mas, não seria tão fácil assim... queriam me testar de novo, saber se eu queria mesmo correr nessa dia. O portão do meu novo prédio fica desligado das 22h as 8h. Abri uma porta, desci a escada, essa porta fechou e quando eu cheguei no portão seguinte, não estava funcionando. Fui usar o interfone pra acordar mainha e ela abrir a porta. Não estava funcionando. Ou seja, fiquei presa entre dois portões, sem comunicação, sem celular e com MUITO sono. Podia ter ficado com muita raiva, mas eu tive crises de riso com a minha demência. Sai sem chave, sem cel e sem juizo pra treinar. Resultado, fiquei 45 minutos esperando alguma alma caridosa acordar e abrir a porta pra mim. A vizinha morreu de rir quando me viu sentada. Na hora pensei: "vou subir e dormir de novo... já tá muito sol...". Mas esse pensamento foi embora em um segundo. Eu queria era treinar, fazer meu "longão" (pra quem está treinando para Meia Maratona, 16 é longão sim, tá?).

Foram 16km deliciosos debaixo do sol massacrante que já havia saído. Ritmo médio de 5:05, o que me deixou bastante confiante e feliz por ter feito esse treino e não ter desistido tão fácil.

Mas o fim de semana não acabava por aí e no domingo tivemos um treino coletivo com os Filhos do Vento na Rua Alice, em laranjeiras, onde subimos 9km em direção às Paineiras (por sinal, meu lugar favorito de treino). Eu nunca tinha feito, mas amei o novo percurso. Subida muito ingrime, mas deliciosa. Ao acabar os 3 treinos da semana, pensei: "Missão dada é missão cumprida". Mas na verdade, cumpri uma missão bem comprida. Foram 25km no fim de semana. Com subida, massarico e boicotes. Mas parece que os melhores treinos são assim.

Que venha Paraty!!!

Um comentário:

  1. Só pra constar, fui fazer uma consulta gramatical e caí por engano no seu blog; e, como também sou corredor (apesar de correr por uma outra equipe aqui no RJ, rs) acabei me prendendo ao relato e lendo-o até o fim, achei bem legal. Me identifiquei com tudo isso aí que vc postou, o dia da preguiça, o complô do mundo em atrapalhar os treinos as vezes e afins, rs. Corri a meia também como vc. Ah, corri tbm Athenas e Fila Night Run, a próxima será uma de 21km no dia 21 de outubro eu acho, vc corre essa? Pô, 5:05 de pace no longão de 16km, vc tá voando, rs.

    Beijão, bom dia e boa semana pra vc corredora.

    Desculpe qualquer coisa aí, beijos.

    Felipe (sergio_felipe@outlook.com)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita =)